remoraO espanhol Alejandro Plasencia, estudante de engenharia, projetou a Remora, uma rede de pesca rastreável e biodegradável, que se deteriora sozinha após quatro anos. A ideia é diminuir o número de mamíferos e peixes presos em redes de pesca e evitar que restos de plásticos que se soltam das redes tradicionais sejam ingeridos por baleias, peixes e tartarugas.

A ideia é barata, simples e inovadora. Uma etiqueta laranja e amarela, com o chip RFID embutido, pode ser ligada à rede tradicional. Com um aplicativo, para smartphones ou tablets, o pescador pode localizar e recuperar a rede de forma mais eficiente, ou até mesmo declará-la perdida, informando às ONGs de proteção à biodiversidade marinha sobre a localização da rede.

O projeto Remora foi finalista de 2014 no James Dyson Foundation Award.

Fonte: Greenme