Pizzaria Batepapo e a campanha de marketing mais barata da história

No litoral paulista, uma pizzaria triplicou as vendas através de brincadeiras e ideias malucas postadas em redes sociaispizza-monitor

Já pensou em uma peça publicitária onde os recursos utilizados são apenas  um monitor e um vídeo na internet? E com ela você atinja 285 mil pessoas por meio de 110 compartilhamentos orgânicos no Facebook? Pois é, foi isso que aconteceu com a Pizza-Gigante-Vejam-Que-Maravilha da Pizzaria Batepapo.

Mas tudo bem, nem todo mundo tem um monitor de 20’’ para fazer uma campanha dessas. Vamos mudar um pouco o briefing para uma campanha de marketing que atinja os jovens estudantes. Afinal, que jovem que não adora pizza? E que jovem não acaba recorrendo ao tradicional macarrão instantâneo para saciar a fome? A ideia é simples e barata: uma pizza, cinco pacotes de miojo e você tem uma peça publicitária que alcança 220 mil pessoas sem precisar pagar anúncio nenhum. Foi o que aconteceu com a Pizza-Gigante-de-Miojo-5-Sabores.

pizza-miojoOs internautas se deliciam com as inovações do pizzaiolo Ricardo dos Santos, de 44 anos. Nos comentários encontram-se desde pedidos de pizzas para outros estados do Brasil até afirmações mais exaltadas, que asseguram que as pizzas fazem parte de uma nova escola de arte.

As ideias mirabolantes de Ricardo mudaram a rotina da Pizzaria Batepapo, localizada na cidade do Guarujá, no litoral paulista. Santos era dono de um barzinho na cidade, porém, há sete anos resolveu mudar de ramo e transformou o antigo estabelecimento em uma pizzaria. Nada fora do normal, até três anos atrás, quando, por acaso, encontrou uma promoção que vendia caixas de pizzas de 45 cm pelo mesmo preço das normais. “Resolvi testar as pizzas gigantes com sabores meio a meio. Depois mandei fabricar em uma serralheria a peça que me permitiu fazer um corte diferente na pizza. Então criamos a pizza com cinco sabores, quatro nas bordas e um no meio. No começo eu colocava uma pizza doce no meio”, explica Santos.

Após um ano e meio fazendo pizzas gigantes e postando as fotos em redes sociais, o empreendedor percebeu que “por mais gostosa que seja a pizza, como a nossa de portuguesa, as publicações não davam ibope”. E foi então que teve a ideia: “Vou colocar um frango assado no meio da pizza”. Desde então, não parou mais de inventar:  colocou churrasco, panetone, bolo de abacaxi e a que fez mais sucesso até agora foi a pizza PF (prato feito), que atingiu 500 mil pessoas no Facebook.

Após um ano da primeira pizza maluca postada na fan page da pizzaria, Ricardo dos Santos conta que o número de pizza-PFcurtidas da página chegou a 60 mil e as vendas triplicaram. “Vendíamos em média 50 pizzas por noite na temporada, hoje vendemos de 150 a 170. Tem noite em que precisamos negar pedidos por não ter mão de obra o suficiente”. Hoje com 14 funcionários registrados, o empresário contrata em média mais oito para as temporadas. “Temos que fazer promoções diárias para manter as vendas e conseguir pagar a equipe fixa”, comenta Santos.

No Facebook, onde o próprio é responsável pela interação com o público, é possível medir o sucesso da campanha. Nos comentários, fãs de todo o Brasil pedem para que a marca abra filiais em diversos estados do país. As respostas com teor sarcástico instigam a curiosidade do público. Quando questionado se entregam em Recife, a resposta foi: “Claro, mas teremos que acrescentar o valor das passagens aéreas no preço”.

Segundo ele, os internautas são curiosos, gostam de coisas estranhas que possam curtir, comentar e compartilhar. “Uma pizza normal alcança 60 pessoas, no máximo. A nossa que tinha um monitor em cima chegou a quase 300 mil pessoas”. A pizza supergigante, de 90 cm, também atrai bastante público, porém, por questões de logística dentro da pizzaria, elas são feitas apenas em ocasiões especiais.

A já turística cidade do Guarujá agora conta com mais um ponto a ser visitado. Clientes de Brasília (DF), Juiz de Fora (MG), São Paulo (SP) e outras cidades vão até a pizzaria para experimentar os diferentes sabores. “Outro dia, um grupo de seis rapazes vieram comer aqui e queriam me conhecer de qualquer jeito. Eu estava no forno trabalhando, tive que parar e ir até a mesa para eles me fotografarem”, conta Ricardo que também atua como pizzaiolo.

pizza-dinheiroAntes do sucesso na internet, a publicidade era feita por meio de panfletagem na cidade do Guarujá. “Eu gastava em média R$ 2 mil para imprimir e distribuir panfletos, mas hoje eu tive que parar. Eu tenho medo de não dar conta de atender a clientela se aumentar o número de pedidos”. Para Ricardo, apenas 30% das pessoas que interagem na fan page são clientes em potencial, o restante são turistas que compram apenas na temporada. O problema, segundo ele, é que a cidade está ficando cada vez mais violenta e perigosa, afastando os visitantes.

Para 2015, o objetivo é conseguir cada vez mais seguidores na internet. Em 2016, pretende abrir uma filial em Santos. “Acredito que temos um bom número de clientes lá, 40% dos clicks na página são de lá. E hoje a cidade é mais bem frequentada, mas antes preciso formar uma equipe boa para deixar aqui”, finaliza o empresário.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s