aibo

Ter em casa um robô como animal de estimação parece coisa de filme futurista, certo? Mas já é uma realidade. No começo dos anos 2000, a Sony lançou uma espécie de cão-robô chamado Aibo, que acabou sendo deixada de lado.

A invenção chegou a ter três versões e até mesmo um centro veterinário específico, mas foi descontinuada. Mais de dez anos depois de sua retirada das lojas, os cães-robôs voltaram com muito mais tecnologia.

O novo Aibo, lançado no mercado japonês recentemente, possui câmeras, microfones, sensores, 22 eixos de movimentação e olhos de LED, que lhe possibilita realizar diversos movimentos e simular a expressão de emoções, como piscar ou demonstrar sono.

O robô ainda possui inteligência artificial extremamente avançada, que permite a ele emular vínculos emocionais com os membros da família, proporcionando uma experiência de companheirismo, além de aprender com o tempo quem são seus donos, quais brincadeiras eles gostam, os horários da casa e comandos de voz.

A má notícia é que a bateria do robozinho dura apenas duas horas e precisa de três horas para ser totalmente carregada. O preço também assusta um pouco. Cada unidade sai por 179 ienes, cerca de R$ 5.300,00.