Projeto, colaboração entre pesquisadores do MIT e da Harvard Medical School, desenvolveu tinta biosensível

Pesquisadores do Massachusetts Institute of Technoly (MIT), nos Estados Unidos, estão prestes a unificar dois segmentos distintos: a saúde e a arte. Isso porque os profissionais desenvolveram uma tatuagem com tinta biosensível que reage às alterações dos níveis de glicose, mudando de cor e auxiliado pessoas que sofrem de diabetes.

Com isso, o material que compõe a tinta biosensível faz com que as mudanças nos índices de glicemia se tornem visíveis na pele: com o açúcar em maior número no sangue, a tinta muda de azul para marrom, e o contrário acontece com o processo inverso, segundo o Science Alert.

E o projeto, colaboração entre pesquisadores do MIT e da Harvard Medical School, também desenvolveu tintas com o intuito de monitorar os níveis de sódio e pH do corpo.