Autor: InteligenciaInovacao

Inteligência Artificial já começa a modificar mercado de trabalho

Tecnologia substitui humanos em trabalhos rotineiros Robôs e Softwares baseados em inteligência artificial já estão transformando a rotina em escritórios e revolucionando o mercado de trabalho. Segundo matéria do site da NPR (rádio pública norte-americana), no futuro, algumas profissões têm quase 100% de chance de serem automatizadas, muito embora alguns pesquisadores admitam que essas estimativas são difíceis e provavelmente estão erradas. Contudo, alguns setores já passam por este processo, como é o caso do telemarketing e até de alguns escritórios de advocacia. A “Dra. Luzia”, por exemplo, já leu mais de mil decisões judiciais e gerou petições a partir de cada uma delas em menos de dois minutos. Desenvolvida pela Startup Legal Labs, Luzia foi programada para trabalhar em procuradorias da Fazenda e sabe interpretar decisões relacionadas à cobrança de tributos e até tomar ações como pedir a penhora de um bem do devedor. Neste caso, a automação só é possível porque, geralmente, os processos são parecidos, seguindo sempre...

Leia Mais

Realidade virtual ao alcance das mãos

Luva permite que objetos virtuais sejam percebidos como reais Luva de realidade virtual permite que os movimentos reais sejam repetidos no ambiente digital, mas até agora o feedback tátil não era recíproco. As coisas com as quais a pessoa consegue interagir no virtual não eram percebidas como reais, mesmo com a ajuda de aparelhos. Essa realidade tende a ser superada por causa dos avanços de uma equipe formada por pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Lausana (EPFL) e do Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Zurique (ETH Zurick), ambos na Suíça. Eles desenvolveram a DextrES, luva capaz de interagir com espaços replicados virtualmente. Quem usa o artefato consegue sentir objetos do ambiente imaginário ao interagir com eles. “Nós começamos desenvolvendo dispositivos táteis para cegos. Então, percebemos o potencial da sensação de toque em outras ferramentas e decidimos aplicar a solução em luvas de Realidade Virtual (RV). Com essa tecnologia, as pessoas serão capazes de perceber uma xícara de café...

Leia Mais

Tecnologia e arqueologia remodelam face de Luzia

Estudos comparativos de DNA revelam que os primeiros “brasileiros” descendem em parte dos migrantes da cultura Clóvis da América do Norte  A história do povoamento das Américas acaba de ganhar uma nova interpretação e a primeira brasileira tem seu rosto remodelado conforme as novas constatações. O maior e mais abrangente estudo já feito a partir de DNA fóssil, extraído dos mais antigos restos humanos achados no continente, confirmou a existência de um único contingente populacional ancestral de todas as etnias ameríndias, passadas e presentes. Até agora não se sabia quantas correntes migratórias humanas originárias da Ásia teriam adentrado as Américas no final da era do gelo, há mais de 16 mil anos. A teoria tradicional, formulada nos anos 1980 por Walter Neves e outros pesquisadores, dava conta de que teria havido uma primeira leva de humanos, cujos membros possuíam características africanas ou semelhantes aos aborígenes da Austrália. Foi de acordo com essa hipótese que se modelou a famosa reconstrução...

Leia Mais

Tecnologia aumenta qualidade dos grãos

Pesquisador da USP usa ultrassom para deixar milho e feijão mais nutritivos Cientistas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) usam tecnologia de ultrassom de alta potência para hidratar feijão e milho. Além de redução de tempo no processo industrial, o método permitirá no futuro a adição de mais nutrientes, aumentando a qualidade dos grãos. “Pretendemos incorporar outros nutrientes aos grãos, como vitaminas e carotenoides, com o objetivo de se obter um grão de maior valor nutricional”, diz Alberto Claudio Miano Pastor, autor da pesquisa. Em escala industrial, a hidratação de grãos demanda tempo e gasto de energia – em média, o processo leva de oito a 14 horas para ser realizado. Utilizando ultrassom, o tempo foi reduzido para cinco ou seis horas, segundo Pastor. Além de mais rápido e barato, o processo de aplicação de tecnologia de ultrassom permite a adição de componentes ao produto como o ferro e vitaminas. Combate...

Leia Mais

Nova Inteligência Artificial acelera o diagnóstico do mal de Alzheimer

O algoritmo foi desenvolvido na Universidade da Califórnia e é capaz de detectar a doença até seis anos antes do diagnóstico clínico Cientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley, foram capazes de treinar uma inteligência artificial para detectar a Doença de Alzheimer anos antes de um diagnóstico clínico. O estudo envolveu o Departamento de Radiologia e Biomedicina por Imagem e o grupo de Big Data em Radiologia da universidade norte americana. A doença de Alzheimer é uma degeneração do cérebro que acomete pessoas de idade avançada, comprometendo funções cerebrais como a memória, a linguagem e o comportamento. O Mal de Alzheimer, nada mais é, do que o envelhecimento do cérebro, ocasionando alterações patológicas no tecido cerebral e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é responsável por cerca de 60% a 70% dos casos de demência. Apesar disso, o diagnóstico da doença ainda é bastante difícil, pois não existe um exame que aponte a condição e os médicos utilizam o método de exclusão...

Leia Mais