Autor: InteligenciaInovacao

Sonda chinesa Chang’e-4 faz pouso suave no lado escuro da Lua

Integrada por um pousador e um veículo explorador, a sonda chinesa Chang’e-4 desceu na área pré-selecionada no lado escuro da Lua às 10h26 (hora de Pequim),anunciou a Administração Nacional Aeroespacial da China. Aterrizada no lado escuro da Lua nessa quinta-feira (2), tornou-se a primeira nave espacial a fazer pouso suave no lado inexplorado do satélite, jamais visível a partir da Terra. O foguete Long March-3B, que transporta a sonda, decolou do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang, na província de Sichuan, no último dia 8. A missão realizará tarefas de observação astronômica de rádio de baixa frequência, análise de terreno e relevo, detecção de composição mineral e estrutura da superfície lunar e medição da radiação de nêutrons e átomos neutros para estudar o meio ambiente. *Com informações da Agência Xinhua, da...

Leia Mais

Uber prepara aplicativo para trabalho temporário

Em fase de teste em Los Angeles e Chicago o serviço oferece vagas para garçom e segurança A Uber, dona de um dos maiores aplicativos de mobilidade urbana do mundo, está trabalhando há alguns meses em um novo projeto. Buscando algo mais lucrativo em sua cadeia de aplicativos, a gigante da tecnologia se prepara para lançar o Uber Works para trabalhos temporários. Em fase de testes eles liberaram o uso em algumas cidades dos Estados Unidos. O app funciona através de contratações sob demanda para uma série de trabalhos temporários em eventos e empresas. Já faz alguns meses que o projeto está liberado em Chicago, após um período de testes realizado em Los Angeles. É o primeiro projeto testado longe da sede, em San Francisco e dos holofotes do Vale do Silício. Startup interna O novo app está sendo gerido como uma “startup interna”, parecida com o serviço de entregas de comida, Uber Eats, e o Uber Freight, que...

Leia Mais

Estudantes do MIT são os primeiros a comercializar carro-avião

Em tese, o Transition conseguiria ir de São Paulo a Curitiba em duas horas e meia consumindo apenas metade do tanque de combustível   A startup Terrafugia, criada por estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (IMT), nos Estados Unidos, começou a pré-venda do seu carro voador. A expectativa da empresa é que o Transition, como foi batizado, chegue ao mercado americano em 2019. Esse planejamento só foi possível com a ajuda da Gelly, empresa chinesa que, em 2017, comprou a startup americana, adicionando ela ao seu conglomerado que detém as marcas Volvo e Lotus. Nessa primeira etapa, o veículo será comercializado apenas em território norte-americano. O carro voador pode ser encomendado pelo valor de U$279 mil – aproximadamente R$ 1,1milhão.  Pelo alto custo, os idealizadores não pensam em uma popularização rápida do automóvel e miram competir no mercado com empresas que vendem os aviões usados para transporte de carga. Carro que vira avião, avião que vira carro O Transition...

Leia Mais

Aplicativo desenvolvido por pesquisadores norte-americanos promete detectar doença com apenas uma foto

Cientistas da Escola de Medicina da Universidade Emory, em Atlanta, nos Estados Unidos, publicaram um estudo que promete revolucionar a medicina – de acordo com os resultados apresentados, o aplicativo de celular desenvolvido durante a pesquisa promete acabar com as agulhas no diagnóstico da anemia. O aplicativo foi desenvolvido como parte do trabalho de doutorado do engenheiro biomédico Rob Mannino. Portador de uma doença hereditária no sangue, causada por uma mutação genética, o engenheiro se inspirou no próprio problema para desenvolver um software que, por meio de uma fotografia das unhas, consegue identificar se o usuário está com níveis adequados de hemoglobina no sangue. Foto pelo celular e algoritmo para teste Para o desenvolvimento do aplicativo, pesquisadores usaram fotos das unhas de 337 pessoas, entre elas, pacientes saudáveis e pacientes já diagnosticados com o distúrbio. Com base nas imagens, os experts desenvolveram um algoritmo capaz de identificar o padrão saudável de coloração e os que representam deficiência nos glóbulos...

Leia Mais

Empresa irlandesa cria computador biodegradável

A linha “iameco” da MicroPro promete durar 10 anos e usa apenas um terço da energia gasta por outros equipamentos A empresa irlandesa MicroPro e o Instituto alemão IZM juntaram forças para encontrar uma solução sustentável para o descarte de equipamentos tecnológicos. A iniciativa resultou na criação do “iameco” (I am eco – eu sou eco), o primeiro computador biodegradável e pronto para reciclagem. O aparelho promete duração de até 10 anos e suas peças podem ser substituídas de acordo com as atualizações da tecnologia. No site oficial da marca, eles definem o produto como um “computador de alta performance sustentável e ecológico”. Atualmente, o iameco possui dois modelos: o primeiro é um laptop touchscreen no qual a carcaça é feita de madeira e o segundo, seguindo a linha do original, tem a parte externa no mesmo material e é composto por peças substituíveis e livres de químicos prejudiciais e metais presentes na maioria dos dispositivos. Durabilidade O intuito...

Leia Mais