Facebook altera seu feed de notícias e causa preocupação de publishers

O mercado de mídia sentiu nos últimos dias com a mudança do algoritmo do Facebook referente a ordem e tipos de conteúdos que apareceram no feed de seus usuários.  Resumidamente, a plataforma passará a priorizar as postagens e compartilhamentos feitos por amigos e familiares ao invés de priorizar o conteúdo referente as páginas que o usuário curtiu. Para muito profissionais, veículos e marcas que utilizam o Facebook como forma mais próxima de se comunicar com seu público, essa pequena mudança se tornou uma grande preocupação.

A mudança, apesar de muito recente, é apontada por especialistas como um horizonte de novos desafios para esses profissionais, no qual será necessário rever antigas táticas de ampliação de alcance das publicações e reforçar estratégias de produção e distribuição de conteúdo, que reduzam a dependência destes veículos e marcas da plataforma.

Segundo diretor de conteúdo da UOL, Rodrigo Flores, o Facebook representa entre 10% e 15% do tráfego total de sua audiência e que na semana da mudança, já foi observado uma queda de 40% do alcance de suas postagens. Salientando a importância das curtidas, comentários e compartilhamento das pessoas, para que seus amigos vejam e assim amplie o alcance orgânico do post. Sobre esse momento de ajustes, Walter Longo, presidente do grupo Abril, afirma: “É um equívoco tornar mídias sociais o centro da estratégia de um veículo. É necessário a manutenção de sites, aplicativos e outras ferramentas de aproximação com seu público alvo e fugindo da dependência das redes sociais”. As publicações mais que nunca, terão que ter relevância, contar histórias e fazer com que seu usuário se identifique.

Fonte: Meio & Mensagem.

Reuters_Dado Ruvic