Milhares de startups nascem, mas dificilmente evoluem até se tornar Unicórnio. País busca alternativas para mudar este cenário

Com base nesse contexto, nasceu à ideia da Scale-Up Trilogy, fórum especializado, com forte networking, e com foco na escalabilidade de negócios inovadores. Inspirado no SLUSH, maior evento Global de Startups e investidores que acontece em Helsinque – Finlândia –, desde 2008, o programa é dividido em três eventos para executivos, investidores e startups conectados ao empreendedorismo de alto impacto. A primeira etapa ocorre hoje (18/10), a Scale-Up Bootcamp, onde os conceitos que impulsionam os ecossistemas mais dinâmicos do planeta debatem – entre os empreendedores e experts nacionais – formas de consolidar unicórnios no Brasil, ou seja, o “empreendedorismo de alto impacto”.
No próximo dia 27 de novembro ocorre à segunda fase, onde 30 pessoas do Brasil serão designadas para a MISSION TO SLUSH, em Helsinque. “Pela primeira vez o Brasil terá uma delegação participando do Slush”, disse Humberto Ribeiro, idealizador do Scale-Up Trilogy. O Slush é, hoje, o principal evento global de investimentos disruptivos e possui números que impressionam: 17.500 participantes, mais de 2.300 startups e 1.100 investidores, 600 jornalistas, palestrantes e acadêmicos.
As empresas tradicionais também se fazem presentes com seus principais executivos corporativos que querem estar antenados, prestando atenção ao que acontece. Ao todo, é uma comunidade que representa mais de 120 países. “A missão brasileira que irá ao Slush 2017 buscará contato com as principais startups que impactarão o planeta nos próximos anos”, explicou Ribeiro.