Pela primeira vez varejista de material de construção usa Inteligência Artificial e Design Thinking para escolher candidatos

Nada de roupas prateadas ou robôs desempenhando funções de suporte prevendo situações de risco. Ao contrário dos roteiros de ficção científica os processos de automação e inteligência artificial tomam corpos e tornam-se ferramentas úteis em setores da sociedade e mundo corporativo. Tanto assim, que a Leroy Merlin dá um passo à frente no seu processo para escolher os Trainees 2019. Já acontecendo desde setembro, com a divulgação das vagas e o início das inscrições. Cerca de 12 mil profissionais recém-formados participaram das primeiras fases, que incluíram testes de lógica, cultura e entrevista digital. E pela primeira vez a rede varejista usou Inteligência Artificial para escolher os perfis profissionais mais ajustados dos candidatos para a área de vendas.

Usamos a Inteligência Artificial para fazer a seleção, mas não só ela, porque o programa precisa ser calibrado e por isso optamos nesse primeiro ano por uma versão híbrida. Então, além da seleção feita pelo algoritmo pedimos para uma profissional de RH revisar as entrevistas para chegar aos 200 melhores perfis”, conta Camila Conte, Coordenadora de Desenvolvimento da Leroy Merlin.

À frente do processo seletivo ela não se surpreendeu com a grande procura: cerca de 240 candidatos por vaga. “A Leroy Merlin é hoje uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil e os jovens sabem disso, até porque nossa dinâmica de divulgação nas redes sociais atinge esse público. Somos reconhecidos pela cultura da inovação e pelas oportunidades que oferecemos aos profissionais. É isso que eles vêm buscar: um lugar para crescer e se desenvolver”, avalia Camila Conte. A consultoria Great Place to Work® (GPTW®) ranqueou a Leroy Merlin como a 17ª melhor empresa para se trabalhar entre todos os segmentos econômicos do país e a 3ª entre as maiores empresas varejistas nacionais.

Oficina de Design Thinking

A fase presencial da seleção acontece em São Paulo com cerca de 200 candidatos. Eles foram separados em dois grupos e convidados a participar de um hackaton. Um dia inteiro de vivências, resolução de problemas e trabalhos em grupo monitorados por tutores que vieram de lojas de todo o Brasil interessados em achar novos talentos para suas unidades.

E fazendo jus ao seu compromisso com a inovação a rede de home centers começa o dia promovendo uma oficina de Design Thinking, método atual que se propõe a encontrar soluções criativas, partindo de observações e entrevistas com Clientes. O método, estruturado pela Universidade de Stanford (EUA), em que o designer (candidato) “coloca a mão na massa” e cria diversas soluções para um problema. Esse desempenho de criatividade para soluções possíveis é o fator de avaliação.

É um jeito de pensar novo e absolutamente contemporâneo. É perfeito para esse tempo disruptivo que estamos vivendo e numa ocasião como essa nós estamos ao mesmo tempo selecionando os melhores perfis para as lojas, mas também ajudando todos eles com novos conhecimentos. Então ninguém aqui está perdendo tempo, e mesmo que não seja escolhido ao final do processo ganhou um novo conhecimento, uma nova habilidade que com certeza vai ajudá-lo lá na frente”, enfatiza Alexandre Cyriaco, gerente de Desenvolvimento Humano Organizacional e de Cultura da Leroy Merlin Brasil.

O primeiro hackaton foi realizado no dia 23 de novembro e o próximo será dia 7 de dezembro. Ainda nesse mês deve sair a lista dos aprovados na seleção. Os trainees iniciam sua jornada na Leroy Merlin em janeiro de 2019. O programa para formar os futuros gerentes de loja dura de 12 a 15 meses.

 

Inscrição aberta para estágio

A Leroy Merlin está com vagas abertas para estágio na área corporativa. Todas as posições são para São Paulo e as inscrições vão até o dia 6 de janeiro pelo site

https://vagas.connekt.com.br/VagaConnekt?Id=93764&utm_source.