Um estudo realizado pela Rede Mulher Empreendedora afirma que 68% das mulheres que se tornam mães também decidem empreender. A pesquisa mostra que a maternidade é um dos principais estímulos para que as mulheres iniciem suas pequenas empresas. Isso acontece porque a maioria delas precisa conciliar o trabalho com as demandas do novo membro da família.

Mercado de trabalho

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), atualmente, 40,8 milhões de mulheres brasileiras trabalham no mercado formal – a maioria delas já são mães. Conciliar trabalho e família, por vezes, se torna uma tarefa complicada e muitas dessas mulheres acabam pedindo demissão ou, até mesmo, sendo demitidas pelas empresas. A principal solução para esse caso é investir em um negócio próprio. Segundo a pesquisa, “as empreendedoras que iniciaram os negócios nos últimos três anos procuravam por mais qualidade de vida”. As mulheres com filhos mais novos enxergam no empreendedorismo uma opção para estar mais tempo com a família e, ainda assim, gerar renda – vale ressaltar que 3 em cada 10 representam sustento único da família.

O negócio

Um horário mais flexível e uma agenda feita pela própria mulher são fatores que atraem mais para a vida empreendedora. Entre os negócios consolidados a maioria está ligada ao setor de serviço (69%). Entre os projetos que ainda não foram consolidados, o que prevalece é o setor de comércio (25%). O faturamento, segundo a pesquisa, varia entre 5 mil e 100 mil reais mensais. Em relação ao quadro de funcionários, pouco mais de 1/3 das mulheres trabalham sozinha e 37% empregam apenas mulheres.

Desafios

Embora o empreendedorismo seja um projeto promissor, ainda é uma jornada cheia de obstáculos, principalmente por conta do preconceito de gênero. “No papel de empreendedora, a mulher tem diversos obstáculos, como o acesso a crédito e a falta de apoio até mesmo dentro do seu círculo mais próximo”, diz a fundadora da Rede Mulher Empreendedora, Ana Fontes, em comunicado sobre o estudo. “A mãe empreendedora ainda precisa dividir a responsabilidade pelo seu negócio com as tarefas domésticas, o cuidado com os filhos e com a família no geral”, complementa Ana.

Outro desafio é o planejamento: 86% das mulheres empreendedoras não estudam antes de abrir uma empresa, 37% iniciam o negócio sem capital e 65% misturam a conta da empresa com as despesas familiar.

Fonte: Exame