Tapps VR criou uma sala de realidade virtual com hiperimersão para divertir crianças e adultos

Os jogos com realidade virtual, mais conhecidos como jogos VR, já são uma realidade nos dias de hoje. Porém, ter esse equipamento em casa não é tão simples. Afinal, por utilizar diversos sensores que captam toda a movimentação do jogador, o espaço deve ser amplo e livre de objetos, que se capturados pelo sensor podem comprometer o bom funcionamento.

Pensando nisso, a Tapps VR criou o Venturion, uma sala de realidade virtual com hiperimersão. O lugar é equipado com sensores infravermelhos, para captação dos movimentos; sensores térmicos, para alterar a temperatura do ambiente de acordo com o jogo; óculos de realidade virtual HTC Vive, que contém sensores capazes de reproduzir o áudio e a visão num ângulo de 360º e, para aumentar ainda mais a imersão, a sala conta com mapeamento do mundo virtual para o mundo real. Ou seja, as dimensões dentro do jogo são correspondentes com as da sala. Os móveis e alguns objetos, como uma tocha, estão no jogo e também na sala. Os objetos foram feitos no mesmo formato do virtual  e com textura para dar mais realidade ao toca-los.

Um de cada vez

O jogo se passa em um templo antigo, onde o jogador precisa resolver alguns enigmas. A atração tem custo de entrada de R$40 e dura o tempo que a pessoa levar para resolver o mistério, mas em média a brincadeira tem duração de 15 minutos.

 

Em expansão

Atualmente, a Tapps VR dispõe de duas salas no estado de São Paulo. Uma no VR Game, primeiro árcade virtual de São Paulo, localizado na Vila Mariana, e outra no Shopping Parque Dom Pedro, em Campinas. Em breve será inaugurada a terceira sala, em Alphaville.

A empresa

Além do Venturion, a Tapps VR cria também outros tipos de imersões em realidade virtual. Através da Engine Unity, cria jogos para outras plataformas, como Gear VR, Oculus Rift, Steam. A empresa também tem o projeto ‘serious’, onde desenvolve treinamentos para empresas, simulações e visualizações de obras em tamanho real.

No início desse ano eles montaram uma sala de no Museu Catavento, no Centro de São Paulo, onde mais de 800 pessoas jogaram o Venturion, dos dias 15/01 a 03/02. Quase todas as pessoas (99%) deram nota máxima para a atração e segundo uma pesquisa realizada pelo próprio museu, todas disseram que recomendariam o Venturion.

Renan Dionisio, jornalista.