Após pressão de gravadoras, aplicativo vai restringir aos usuários os lançamentos por um período de tempo

Há boatos antigos de que as gravadoras têm pressionado o aplicativo de músicas Spotify para colocar limites aos não-assinantes. E o que tudo indica, desta vez, a pressão funcionou. De acordo com o Financial Times, dos Estados Unidos, a plataforma começará a limitar o acesso de usuários que não pagam pelos serviços.

Isso significa que, caso você não assine, não poderá escutar alguns dos álbuns novos pelas primeiras semanas. A alternativa é recorrer às plataformas gratuitas, como o YouTube ou até o download por meio de pirataria.

Essa clausula valerá para as grandes gravadoras – Universal, Sony e Warner, que detém boa parte das músicas oferecidas pelo aplicativo. Portanto, quando a medida entrar em vigor, serão cobrados royalities menores. Assim como as gravadoras, o Spotify está preocupado em fechar acordos de licenciamento porque tem interesse em entrar na Bolsa de Valores.

Estes acordos devem demorar para serem finalizados, mas a clausula que limita os lançamentos já está decidida, de acordo com o Financial Times.