A tecnologia já está no mercado de trabalho. O que falta são profissionais que realmente as utilizem de forma ampla e irrestrita. Muitas profissões já desapareceram com o avanço tecnológico da indústria 4.0 e muitas outras vão ser extintas em menos de 10 anos. Se essa informação parece trágica, precisamos observar o outro lado: as novas tecnologias aplicadas ao mercado de trabalho também vão exigir um novo profissional, com habilidades diferentes das solicitadas atualmente, e é esse profissional que as escolas precisam formar, com competências amplas e, sobretudo, com capacidade de compreender o outro e suas necessidades.

Inteligência artificial

Não à toa, um extenso artigo publicado pela MIT Technology Review “China has started a grand experiment in AI education. It could reshape how the world learns” (A China iniciou um grande experimento na educação em IA. Poderia mudar a forma como o mundo aprende – tradução livre) destacou recentemente que estudantes chineses estão usando alguma forma de Inteligência Artificial para aprender. Trata-se do maior experimento do mundo em Inteligência Artificial na educação.

Para Daniel Lorenti, CEO da Viamaker® Education, se não prepararmos essa nova geração com fundamentos sobre robótica, no futuro serão apenas operadores de máquinas. Para ele, a ideia é preparar os estudantes de hoje para o pensamento computacional, fazer entender e desenvolver tecnologias, e não ser apenas simples usuários.

Base curricular

Um dos itinerários e competências da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), a cultura digital no Brasil vai auxiliar nas habilidades que serão fundamentais no futuro. Não se trata apenas de tecnologia por tecnologia, mas desenvolver o pensamento digital para resolver problemas e desenvolver liderança, trabalho em equipe, troca de experiências que, ao longo da vida, forjarão cidadãos mais conscientes, independentemente da profissão que irão escolher no futuro.

“A geração atual já nasceu em um ambiente tecnológico. O que precisa, e cada vez mais, é a escola se integrar ao cotidiano dela”, explica Lorenti, da Viamaker® Education, principal empresa do segmento maker e de robótica educacional do país e que organiza anualmente um dos maiores festivais de robótica do Brasil, na cidade de Sorocaba, interior de São Paulo.

Festival de Robótica

Para mostrar como a robótica pode ser muito mais do que simples tecnologia, a aplicação prática acontece em torneios e campeonatos nacionais e internacionais.

Caso do 5º Festival de Robótica, realizado anualmente em Sorocaba (SP), que estimula o trabalho em equipe, a solução de problemas e o pensamento crítico dos alunos participantes. Este ano, o Festival terá como ponto central o tema da nova temporada da First® LEGO League de 2020: “Cidades do Futuro”, inspirado no universo Star Wars. A temática permite explorar a diversidade arquitetônica de diversas culturas, buscando desafios e soluções para a construção de um mundo harmônico.

5º Festival de Robótica acontece nos dias 28 e 29 de setembro e reunirá 75 escolas, 860 alunos, 106 equipes, 212 mentores e técnicos. Mais do que números, o objetivo do evento é incentivar a ciência e a tecnologia nas escolas públicas e privadas, fazer com que os estudantes desenvolvam o pensamento crítico e senso de planejamento, e despertar a consciência para os valores do trabalho em equipe.

O Festival será realizado no Parque Tecnológico de Sorocaba, das 8h às 17h. A entrada será condicionada à doação de 1kg de alimento não perecível. Veja a programação completa abaixo. O evento conta com o apoio da TV TEM, rede de emissoras afiliadas Rede Globo.

“Um dos objetivos do Festival é demonstrar os benefícios e a diferença que a robótica pode fazer no processo de ensino-aprendizagem”, ressalta Marcos Pollo, Diretor Pedagógico da Viamaker® Education.

Serviço:

5º Festival de Robótica 2019

Data: 28 e 29 de setembro de 2019

Horário: das 8hs às 17hs

Local: Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS)

Endereço: Av. Itavuvu, 11.777 – Jardim Santa Cecilia, Sorocaba – São Paulo

Site do Festival: http://festivalderobotica.com