Método desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Washington

 

Poucos meses após sermos surpreendidos com um gerador de discurso e frases, novamente a inteligência artificial mostra que não tem limites para evoluir. Pesquisadores da Universidade de Washington desenvolveram um sistema capaz de combinar áudios com movimentos da boca e criar vídeos de falas que não foram registrados.
A partir do vídeo e áudio, um algoritmo altera todos os movimentos labiais de forma quase perfeita para sincronizar o conteúdo. Se usado para o mal, este sistema pode ser um novo gerador de notícias falsas, como pode ser visto no vídeo abaixo:
https://www.youtube.com/watch?v=MVBe6_o4cMI

Para fazer o vídeo do ex presidente americano, Barack Obama, foi necessário 17 horas de gravação, compreender os padrões de fala e conseguir sintetizar todos os movimentos labiais. Entretanto, pesquisadores estão otimistas no aperfeiçoamento desta tecnologia, e que em breve o sistema conseguirá reduzir ainda mais o número de horas, mantendo a qualidade do resultado.
Os pesquisadores acreditam que no futuro a tecnologia seja usada para uso doméstico, como por exemplo, um usuário que grava a si mesmo em um aplicativo de mensagens, ficando livre para fazer uma filmagem em tempo real, enquanto transmite apenas o áudio novo. Resolvendo assim, os problemas com perda de sinal ou conexões limitadas.
Sobre a criação de conteúdo falso, os responsáveis pelo projeto reforçam que jamais utilizariam a ferramenta para tal finalidade, mas que a possibilidade existindo, é necessário contar com o bom senso dos consumidores e da mídia.