A partir de agora, os brasileiros terão uma nova modalidade de Equity Crowdfunding (investimento coletivo) para investir. Com o lançamento da Vangardi, plataforma híbrida de investimento coletivo criada pela Investor, que atua há mais de dez anos no mercado financeiro, qualquer pessoa física poderá, com poucos cliques, adquirir títulos de empreendimentos imobiliários em construção ou de startups em desenvolvimento.

Investimento digital

Até então, existiam duas modalidades distintas de Equity Crowdfunding para se investir: em startups e em empreendimentos imobiliários. A Vangardi veio para revolucionar esse cenário e oferecer os dois juntos. “Além de democratizar e facilitar o acesso da população a uma possibilidade de investimento digital, segura e com valores mais em conta, queremos trazer mais praticidade e menos burocracia para quem pretende investir”, explica Rodrigo Oliveira, diretor geral da Investor.

O  empresário explica que o Equity Crowdfunding traz ainda um alto potencial de retorno para o investidor. “Trata-se de uma modalidade que oferece ganho de capital, ou seja, o valor do investimento cresce ao longo de um prazo determinado. Além disso, existe a possibilidade de encontrar o que chamamos de “unicórnio”: uma startup com valor de mercado de U$ 1 bilhão”, diz.

Rodrigo acrescenta que no cenário atual, com a taxa Selic atingindo seus menores valores históricos, aplicações como essa da Vangardi são oportunidades para investidores em busca de alternativas com mais possibilidades de ganhos reais. “O Equity Crowdfunding ainda permite a um grande público, acesso a oportunidades antes restritas apenas a investidores qualificados”, destaca.

A primeira captação da Vangardi aconteceu na primeira semana de outubro, durante a Semana Mundial do Investidor, e foi referente ao empreendimento Streit, da F2 Incorporadora e Construtora. Trata-se de um prédio residencial, localizado no bairro São Pedro, em Belo Horizonte, cujos apartamentos podem ser controlados pelo smartphone do proprietário. A previsão para inauguração do edifício, que já tem 100% das unidades vendidas, é para julho de 2020. As cotas para investir, por meio da plataforma, partem de R$ 1 mil.

Rodrigo reforça que a escolha dos empreendimentos para figurarem na Vangardi é criteriosa e para a definição desse primeiro projeto, foi realizado, inclusive, um processo seletivo entre 80 empreendimentos imobiliários para a definição de qual traria maior potencial para os investidores. “A segurança jurídica é essencial no nosso negócio, por isso, além da Vangardi ser regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), buscamos sempre as melhores empresas para serem nossas emissoras, avaliamos cada negócio e consideramos tudo o que é preciso para oferecer aos investidores os menores riscos”, ressalta.

Equity Crowfunding

Após definir o valor a ser captado, a empresa emissora, ou seja, a interessada na captação, procura a plataforma que, por sua vez, cria um modelo de contrato mútuo para vendê-lo, de forma online para os investidores. Ao final do prazo acordado, a empresa realiza a remuneração dos participantes de acordo com as normas estabelecidas no contrato.

Regulamentado em 2017 o Equity Crowfunding está em plena expansão no Brasil. Mais de R$46 milhões foram captados no país em 2018, segundo dados da CVM. Trata-se de um crescimento de mais de 451% em relação a 2016. A previsão para o ano de 2023 é que esse segmento movimente mais de R$1bi.