Um aplicativo está ajudando a proteger a Amazônia do desmatamento. A solução desenvolvida pela ONG Rainforest Connection capta e transmite sons da floresta em tempo real. Assim, rastreando ruídos que possam parecer com o barulho de motosserra eles monitoram a ação ilegal de madeireiros e alertam autoridades.

O mecanismo desenvolvido no TensorFlow, uma plataforma em código aberto do Google sobre inteligência artificial, envia alertas para ativistas e guardas florestais quando detecta sons que possam representar riscos. Os barulhos captados são armazenadas na nuvem e podem ser acessados a qualquer momento pelos agentes ambientais.

O sistema está sendo testado em território indígena na divisa entre o Pará e o Maranhão. Ele é composto por um celular e uma placa solar que substitui o uso da energia elétrica no serviço de recarregar a bateria do aparelho. O smartphone utiliza um aplicativo que grava de forma contínua os barulhos da floresta, além de fazer a transmissão em tempo real para os agentes ambientais da tribo.

Teste na Indonésia

O esquema inovador foi usado pela primeira vez na Indonésia onde obteve bons resultados. Em 2014, uma campanha de financiamento coletivo foi criada para financiar o projeto. Com os 167 mil dólares arrecadados foi possível ampliar as ações da ONG para proteger as florestas do Camarões, Peru, Equador e Brasil.

Para Topher White, o fundador da ONG responsável pela iniciativa, a participação da comunidade indígena é estratégica para integrar o sistema de tecnologia na proteção do meio ambiente.

“Se você quer proteger as florestas tropicais, combater as mudanças climáticas, o Brasil é o lugar para isso. E a boa notícia é que vocês têm muitos territórios indígenas. O que estamos tentando fazer é criar um modelo, que possa ser expandido para outras tribos”, analisa o ambientalista.

Com informações do jornal O Globo