O avanço da tecnologia vem mudando a forma de comprar e vender. Atualmente, com apenas um clique, o consumidor pode adquirir uma diversidade de produtos. O e-commerce, que anos atrás era apenas uma tendência, tornou-se realidade e tem crescido em larga escala em todo mundo. “As lojas físicas estão mudando, estão trazendo novas experiências ao consumidor. O shopping também caminha nesse sentido. Como administrador, você precisa acompanhar as novas tendências de experimentação do varejo”, analisa Vander Giordano, vice-presidente institucional da Multiplan.

Para o executivo da maior administradora de shopping center do país, os centros de compras se adaptam incorporando os benefícios proporcionados pela tecnologia, mas destaca que no ambiente físico, o digital é apenas mais uma das ferramentas que levam facilidades ao consumidor. No Brasil, segundo levantamento feito pela Ebit/Nielsen, o e-commerce faturou R$ 53,2 bilhões em 2018. E a tendência é continuar crescendo com a propagação dos sistemas de marketplaces (shoppings virtuais).

Tecnologia aliada ao comércio

Engana-se quem pensa que os grandes centros comerciais estão sob risco com a chegada dos marketplaces. Segundo Vander Giordano, a tecnologia tornou-se aliada do comércio tradicional e amplia a oferta de produtos e serviços desses locais.

“Os consumidores não vão deixar de frequentar os shopping centers pela experiência que o ambiente proporciona aos clientes”, diz o Giordano referindo-se aos elementos lúdicos que envolvem a compra em shoppings. “Aqui tem o aroma do perfume, o sabor de um delicioso sorvete, dá para tocar nos tecidos das roupas, passear sem pressa, com conforto, tem lazer, atividades culturais, uma gastronomia variada e ainda é possível resolver sua vida em um só ambiente dentro do caos urbano que se tornaram as grandes cidades. Isso o marketplace nunca vai ter”, completa.  Mas a concorrência com os mercados na internet está forçando ajustes e novos investimentos.

A tendência para os próximos anos é que os shopping centers ofereçam cada vez mais ambientes on e offline para expandir as experiências de compra, lazer e entretenimento. Os centros comerciais estão alinhados ao mercado para continuar oferecendo conforto, qualidade e praticidade para os clientes.  Em todos os casos a localização estratégica desses centros de compra equivale a ter um ponto de distribuição dentro das cidades muito próximo ao consumidor, diz Giordano, o que facilita a logística da entrega.

Superaplicativo Multi

Alinhados a nova tendência de mercado, a Multiplan lançou recentemente o superaplicativo Multi. A ferramenta serve como integração do marketplace para o varejo físico. Vander Giordano explica que os usuários, podem, dentre todas as funcionalidades, consultar informações sobre as lojas, fazer compras, pedidos de comidas, acompanhar ofertas em tempo real e reservar ingressos para o cinema. No futuro poderá reservar consultas nos centros médicos integrados aos shoppings da companhia.  O aplicativo também possibilita que o cliente participe de promoções e sorteios por meio do cadastro de notas fiscais.

Vander Giordano

Superaplicativo Multi – Foto: Divulgação

Segundo Vander Giordano, o app foi criado para “facilitar a vida dos clientes e abrir um novo canal de venda para os lojistas”. O intuito não é competir com as grandes empresas de marketplace do Brasil, mas sim oferecer uma experiência inovadora para os usuários através do uso inteligente da tecnologia. “Criamos o aplicativo, que também é um marketplace, para dar conforto e trazer um novo serviço para às pessoas”, afirma Giordano.

Atualmente, a ferramenta está disponível somente para os clientes do Barra Shopping e do Village Mall, ambos no Rio de Janeiro. A perspectiva é que nos próximos meses o aplicativo esteja habilitado em outras unidades, tais como, Villa Olímpia (SP), Morumbi Shopping (SP), Shopping Anália Franco (SP), Park Shopping Campo Grande (MS) e Park Shopping Canos (RS).  O aplicativo está disponível para dispositivos iOS e Android.

Experiências on e offline

Além de se adaptar ao mundo tecnológico, os ambientes físicos precisam estar alinhados com as novas exigências dos consumidores. Por isso, toda a parte estrutural desses grandes centros comerciais também estão sendo adaptadas. “Visitar o shopping é uma experiência – olhar vitrines, tocar tecidos, ver a textura – isso tudo é um evento, mas atualmente há a necessidade de ter algumas novas atrações”, explica Vander Giordano.

Vander Giordano

Praça Sol Peres, São Paulo – Foto: Divulgação

O vice-presidente da Multiplan exemplifica a praça que foi revitalizada ao lado do Morumbi Shopping, em São Paulo. O espaço aberto, que teve um investimento de 5 milhões de reais, conta com uma área verde, espaço pet, wifi grátis e equipamento para idosos. “Isso tudo cria uma interatividade com o mall, que é um projeto arquitetônico concebido há anos, que funcionava de uma forma e hoje precisa se adaptar às novas demandas”, conclui Giordano.